11.7 C
Porto
Quinta-feira, Outubro 1, 2020
Inicio Startup Apoio ao Empreendedor Quais os passos para ter um Aplicativos e Ganhar Dinheiro?

Quais os passos para ter um Aplicativos e Ganhar Dinheiro?

Quais os passos para ter um Aplicativos e Ganhar Dinheiro?

 

Ter um app é o sonho de milhares de empreendedores que procuram abrir caminho, viver da sua paixão e ganhar muito dinheiro no caminho. Se é um deles, hoje irá aprender como dar os primeiros passos para consegui-lo.

 

Criar um app de sucesso pode fazer com que um projeto pequeno se torne uma startup internacional milionária. Casos como o Uber, o Instagram ou o Snapchat são conhecidos por todo o mundo. São modelos a seguir por milhares de empreendedores que querem transformar a sua ideia em um negócio, esse negócio em um unicórnio.

A tecnologia se move tão rápido que um pequeno negócio pode crescer muito em poucos meses. Mas, para que isso aconteça, o app precisa ser construído sob bases sólidas.

 

Como sabei que está interessado neste tema e quer colocar as mãos na massa o quanto antes, preparamos este “Guia de 3 passos para ter um app do zero e ganhar dinheiro com ele”.

 

É um texto de introdução que irá permitir que comece a desenhar um app com potencial de se tornar uma startup rentável e escalável.

Se tem ideias, se quer deixar o seu trabalho de oito horas por dia, deixar de ter um chefe e ter a liberdade financeira que sempre sonhou, um negócio deste tipo pode ser ideal para si.

Mesmo assim, se já tem um negócio, este artigo permitirá que pense como integrar um app ao mesmo, para ter mais chances de crescer mais, e mais rápido.

 

Começar do zero: por que ter um app?

Há certos aspectos que fazem com que um app seja uma das melhores formas de lançar um negócio de alto potencial ou fazer um negócio crescer.

Um bom app está ao alcance de pequenas, médias e grandes empresas, ou seja, é para todos;

O mais interessante de tudo é que não existe uma área específica para ter um app. Com criatividade, pode ser usado em todas as áreas.

Também considere que ter um app funcionando e administrá-lo (sobretudo no início), é uma tarefa que pode ser realizada com uma pequena equipa. Também é possível ter freelancers nos quais se apoiar em momentos concretos, quando precisar de uma série de tarefas seguidas.

E, claro, a velocidade com que é possível ter um app pronto. Desde a primeira concepção até ter o produto terminado, tudo isso pode ser feito em apenas algumas semanas.

Em quarto lugar estão os números, claro, que são o que permite a si comprovar que os apps movem milhões e milhões de euros… e estas cifras crescem a cada ano de maneira constante.

Segundo o relatório App Annie de 2016, sem ir mais longe, a App Store da Apple e o Google Play da Android faturaram mais de US$ 35 mil milhões com a venda de aplicativos, 40% mais em relação a 2015.

De acordo com Forrester, especializada em enqueritos, o e-commerce será responsável por US$ 30,9 mil milhões em vendas até 2020 nos três principais mercados: Brasil, Argentina e México. Grande parte destas vendas são movidas através de aplicativos.

A crença que ter um app é algo caro e complexo desapareceu há muito tempo. Hoje é muito simples, fácil e económico encontrar profissionais capacitados que te ajudem nesta tarefa. Detalhe importante: não precisa saber programação. Um profissional expert ou uma ferramenta online efetiva pode fazer tudo por si. Preço e qualidade caminham lado a lado para facilitar a sua vida e ajudar a criar o seu negócio.

Já está convencido de ter o seu app como negócio? Então, agora sim, vejamos quais são os 3 passos que precisa seguir para transformar a sua ideia de app em um negócio milionário.

 

1 – Ter um objetivo claro e um ponto de início bem definido

Nenhum negócio cresce sem um objetivo e um bom plano. Para criar um aplicativo de sucesso, também é preciso estabelecer uma meta: qual é o objetivo do app? Por exemplo: o Instagram é um app para editar e compartilhar fotos.

O pior erro de um empreendedor é criar um app de qualquer maneira sem planear, sem ter um objetivo concreto e sem pensar no retorno do investimento.

O passo 1 está relacionado à conhecida frase pré-operacional, ou seja, a concepção do aplicativo. O seu app precisa de algo que atraia os utilizadores e que resolva alguma “dor de cabeça”, então é importante ter um objetivo claro ao criá-lo.

Ao pensar na função de um app, pense que deve ser algo que melhor facilite a vida das pessoas. Por exemplo, o Uber simplifica o ato de chamar um taxi e o torna mais barato e transparente no preço.

Também pode pensar em apps que já existem e ver como melhorá-los. Um caso assim é o app M8. Ao contrário dos apps como o Tinder (que gera o encontro de pessoas que estão próximas e não têm contato), M8 tem uma proposta muito diferente: unir casais por recomendações de amigos e família. É um objetivo muito diferente dos diferentes aplicativos sociais.

Não precisa ter ideias super criativas ou “loucas” para ter sucesso. Pense em coisas que sejam funcionais, que a sociedade precise e que por isso irá usá-las. Com um clique aqui poderá conhecer e baixar o app da Workana.

Como certamente já sabe, a Workana é uma plataforma para procurar e contratar profissionais freelance. Quando nós a começamos há 5 anos, já existiam plataformas deste tipo, mas nenhuma estava focada na América Latina, coisa que nós sempre fizemos desde o primeiro momento e nos permitiu crescer rápido e sermos líderes na região em pouco tempo.

É recomendável investigar um pouco o mercado, ou seja, ver qual seria a concorrência, quem seria o seu usuário e definir porque se interessariam pelo seu app.

Estas perguntas podem parecer simples, mas ainda que não acredite, muitos empreendedores não as têm em conta, e por isso perdem tempo e dinheiro.

 

Quais os passos para ter um Aplicativos e Ganhar Dinheiro?
Quais os passos para ter um Aplicativos e Ganhar Dinheiro?

2 – Investir o tempo necessário em pensar na usabilidade e criar um esboço do seu app

O seu negócio segue a avançar, já que a cada dia está mais perto de fazer com que o seu app se torne uma startup de alto potencial.

Uma vez definido o objetivo e escolhido o diferencial do app, será o momento de analisar a usabilidade. A palavra parece difícil, mas o seu conceito é simples: precisar se colocar o lugar do utilizador e pensar em toda a estrutura do seu app.

Como serão as telas? O utilizador terá que fazer login? Terá uma área de compras? Carrinho? Textos?

Precisa fazer com que tudo seja fluído e simples para não distanciar o utilizador. Uma das lições que podemos dar a si é que pense que a usabilidade precisa ser uma experiência agradável para o utilizador. Precisa usar o app sem complicações e precisa querer voltar a usá-lo.

Aqui convém também realizar um pouco de investigação e prestar atenção nos apps que mais gosta e os que possuem mais utilizadores, para ver como é o processo e o caminho que o utilizador percorre.

Não tenha muitas telas, é importante fazer somente o que é realmente necessário para alcançar o objetivo. Quanto mais simples, prático e bonito, melhor será o resultado.

Pense em como cada tela irá funcionar. Crie uma sequência de telas, poderá fazê-lo em um rascunho (em um papel mesmo), e analisar as sequências. É crucial que se coloque no lugar do utilizador.

Considere que será necessário incorporar uma área de dúvidas frequentes, de contato e com políticas de privacidade do app. É um grande erro se descuidar dessas telas tão importantes, já que os clientes estão a cada dia mais exigentes e preocupados com a transparência de informações.

Ainda que o design gráfico seja fundamental, assim como o tipo de textos que utiliza, por enquanto não precisa se focar nesta parte, já que será o próximo passo.

 

3 – Conseguir um designer gráfico e um programador

Se acha que pode fazer tudo sem delegar tarefas para levar o seu negócio ao próximo nível, terá que mudar de ideia.

Além de ter a ideia, o esboço e a usabilidade, terá que se focar em dois aspetos fundamentais: design gráfico do app e, claro, a programação.

O bom é que estas duas áreas são mais fáceis de terceirizar, já que há muitos profissionais freelance que trabalham bem, rápido e por um bom preço.

Se vai a uma agência conseguirá um orçamento muito caro, e não terá o controlo do projeto na sua totalidade, já que eles irão tomar muitas decisões por si.

O design precisa ser de primeira qualidade. Se for um app de aparência feia, que use mal as cores e as formas, menos pessoas irão querer usá-lo.

O mesmo acontece com a programação: precisa ser de qualidade para que o app funciona com perfeição. E, além disso, precisa estar a pensar nas suas funções básicas desde o princípio, mas tem que poder crescer e ampliar quando necessário.

A solução mais conveniente que tem a mão para poder transformar a sua ideia de app em um negócio é contratar freelancers que o façam por si.

 

 

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook e Instagram especialistas em e-commerce.

Está pensando em criar uma loja Online? Entra em contacto com os nossos especialistas!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Escreva o seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Facebook a plataforma menos confiável para os utilizadores

Facebook a plataforma menos confiável para os utilizadores   Atualmente várias marcas tem procurado uma âncora segura nas redes sociais para promoção dos seus serviços, muitas...

Desempenho do comércio eletrónico em Portugal

Desempenho do comércio eletrónico em Portugal   De acordo com um estudo realizado pela consultora Deloitte em colaboração com a Associação Portuguesa de Logística (APLOG) sobre...

76% dos portugueses têm acesso à Internet em 2020

76% dos portugueses têm acesso à Internet em 2020   O Bareme Internet de 2020, lançado pela Marktest, é um estudo de referência sobre a penetração...

Existe idade certa para empreender?

Existe idade certa para empreender?   A IDADE CERTA PARA EMPREENDER É SÓ UMA: AQUELA QUE tu DECiDEs! E a resposta é: não existe nada definitivo. Afinal,...

Recent Comments